O Ministério das Cidades fez um aditivo contratual para acrescer em 17,82% o valor original do Contrato 24/2009, firmado com a empresa Agnelo Pacheco Criação e Propaganda Ltda. O valor do contrato foi alterado para quase R$22,3 milhões. A vigência do aditivo foi de apenas um dia: 31/12/2013.

Comentários do CAB: Pela Lei nº 8.666/1993, as alterações quantitativas são permitidas no patamar máximo de até 25% no caso de obras, serviços e compras e até 50% no caso de reforma de edifício ou de equipamento.

É muito comum essas alterações serem feitas no último dia do exercício financeiro com intuito de gastar os últimos créditos do orçamento em curso, no caso 2013.