A Fundação Hemocentro de Brasília deixou de integrar o regime de centralização de compras, obras e serviços do Governo do Distrito Federal. O Decreto nº 35.098/2014, sancionado pelo governador Agnelo Queiroz, libera o Hemocentro para adquirir produtos de forma independente, sem precisar do crivo da comissão de licitação.

A medida não vale para certames já em andamento.

Comentários do CAB: O ato de exclusão é recorrente no GDF e visa dar mais celeridade para os processos licitatórios para compra de bens de uso contínuo e indispensáveis, como seringas e ataduras, por exemplo.

Este é o típico exemplo em que o cidadão comum fica refém da falta de clareza do Poder Público. Uma atitude positiva como essa pode acabar ficando sem a devida visibilidade pelo fato de não haver um simples esclarecimento das razões pela qual o está sendo realizada a ação.