Uma auditoria do Tribunal de Contas da União, feita em parceria com tribunais de Contas dos estados, indica que carência de 32 mil professores com formação específica nas 12 disciplinas obrigatórias do nível médio. Para o relator da auditoria, ministro Valmir Campelo, o problema poderia ser solucionado com uma boa gestão. Física, química e sociologia são as áreas mais carentes de professores.

Leia a matéria na íntegra no site do jornal O Globo.

Comentários do CAB: Excelente o posicionamento do TCU de divulgar essa problemática. Ontem, o presidente do Tribunal disse que apenas 23% do orçamento do Ministério da Educação foi efetivamente empregado. Hoje, sai uma notícia como essa. É preciso investimentos maciços na qualificação dos servidores e nos procedimentos de governança para que haja uma gestão mais eficiente.