A China tornou-se uma potência econômica mundial, atraindo investidores de todo o mundo. Embora passe por um momento de instabilidade nas relações com o mercado mundial, a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto do país para o ano de 2015 é de 6,8%. Se compararmos com o ano de 2007, quando o PIB chinês cresceu 13%, percebemos uma desaceleração na economia. No entanto, o número ainda é bastante elevado se compararmos com o Brasil, que tem previsão de retração de 2,8%.

Memorando de Entendimento foi assinado no ano de 2004 com os deveres de cada país no estímulo ao turismo
Memorando de Entendimento foi assinado no ano de 2004 com os deveres de cada país no estímulo ao turismo

Para estimular a vinda de turistas chineses ao Brasil, o Ministério do Turismo – MTur abre processo de credenciamento de empresas de turismo para receberem este público. As agências serão responsáveis por organizar viagens em grupos para os turistas chineses que quiserem conhecer o Brasil. O Aviso de Chamada Pública foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 6.

As empresas interessadas deverão se inscrever no portal Cadastur, do Ministério do Turismo, entre os dias 09 de novembro e 21 de dezembro de 2015. O resultado da seleção será divulgado no Diário Oficial da União no próximo dia 30 de dezembro de 2015.

Relação Brasil-China para o Turismo

Em 12 de novembro de 2004, o então ministro do Turismo brasileiro, Walfrido Mares Guia, assinou um Memorando de Entendimento com o Governo Chinês que estabelecia parâmetros para o estímulo ao turismo entre os dois países. No documento, ficou decidido que cada Governo deveria designar as agências que organizariam as viagens para grupos de turistas.

Na parte brasileira, o Ministério e as agências de turismo também devem montar “linhas de atendimento telefônico” para consulta e assistência em caso de emergência para os turistas Chineses. O governo deve solicitar, também, aos provedores de serviços turísticos Brasileiros a designação de um guia de turismo para cada grupo de forma a ajudar a solucionar, em consulta com o guia de turismo chinês, qualquer problema que venha a surgir com turistas Chineses durante a viagem ao Brasil.

O memorando trata também da concessão de vistos. De acordo com o texto do documento, “Embaixada ou Consulados do Brasil na China deve realizar esforços no sentido de simplificar os procedimentos de solicitação de visto dos grupos de turistas Chineses e oferecer conveniência aos mensageiros das agências de viagem designadas pela parte Chinesa nos despachos junto à Embaixada ou Consulados para a obtenção do visto”. Com isso, facilita-se o estímulo ao turismo.

Embora assinado em 2004, o Ministério só lançou o cadastramento das empresas em 2015, 11 anos depois da assinatura do documento. E o próprio memorando menciona “O negócio de viagem de grupos turísticos de Chineses ao Brasil deverá iniciar-se assim que ambos os lados completem as formalidades as preparações relevantes”. Ou seja, perderam-se oportunidades de ganhos no setor com a demora na formalização do acordo.