Os deputados distritais reunidos no plenário da Câmara Legislativa aprovaram, na última terça-feira, dia 24, a prestação de contas referente ao ano de 2008, quando o então governador José Roberto Arruda era o chefe do Poder Executivo. Este foi o ano que antecedeu a crise política que abateu o Distrito Federal, culminando na cassação do mandato de Arruda pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal por infidelidade partidária.

No total foram 17 votos favoráveis pela regularidade das contas, um contrário – do presidente da Casa, Wasny de Roure (PT) – e uma abstenção, da deputada Arlete Sampaio (PT).  Chico Leite (PT), Chico Vigilante (PT), Cláudio Abrantes (PT), Joe Valle (PSB) e Cabo Patrício (PT) não estavam presentes na hora da votação.

A prestação de contas de Agnelo, relativa a 2011, também foi aprovada pela Câmara, com 19 votos favoráveis, nenhum contrário e cinco ausências.

Com as contas aprovadas, até o momento, o ex-governador Arruda está apto a concorrer nas eleições de 2014. Agnelo, atual governador do Distrito Federal, não possui qualquer processo transitado em julgado que o impeça de tentar uma nova reeleição no próximo ano.

 

Com informações do Correio Braziliense.