Os países membros da Organização Latino-americana e do Caribe de Entidades Fiscalizadoras Superioes – Olacefs criaram a chamada Rede Latino-americana e do Caribe para o Combate à Corrupção – RLACC. A decisão foi tomada na última reunião da instituição, realizada no dia 23 de maio, em Buenos Aires, na Argentina. A proposição da rede foi feita pelo presidente do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, que também é presidente da Olacefs, e será formalizada em novembro, em Cuzco, no Peru, em reunião da Assesmbleia Geral.

À frente do TCU, Nardes vem tendo uma atuação voltada para o aprimoramento da governança e o combate à corrupção. Para ele, é preciso fortalecer a troca de informações entre os órgãos de contas dos países para que exista a replicação de boas práticas. A ideia do ministro não é somente fiscalizar e constar a corrupção, mas sim pensar em propostas profiláticas, que a impeçam de ocorrer.

Comentários do CAB: Como os países latino-americanos possuem muitas familiaridades entre si – e a corrupção é uma delas – há grandes chances de a rede ter sucesso. Porém, só será possível traçar uma análise mais aprofundada após a divulgação das propostas de ação e intercâmbio de informações.