O jornal Folha de S.Paulo publicou levantamento em que constatou números preocupantes sobre 13 estados e mais o Distrito Federal. Segundo a publicação, as receitas de 2013 foram insuficientes para cobrir gastos “com pessoal, custeio administrativo e investimentos”.

 A Folha destacou o ineditismo do crescimento do déficit financeiro, que havia sido severamente reduzido com a aprovação da Lei de Responsabilidade Fiscal em 2000. O jornal atribui as contas “no vermelho” ao exponencial aumento de obras de infraestrutura orquestradas pelo governo da presidente Dilma Rousseff. Isso porque a União autorizou o fomento de crédito pelo BNDES e a ampliação do endividamento dos estados para financiar obras em transporte, saneamento, urbanismo e habitação.

 Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

 Comentários do CAB: As obras em infraestrutura tem relação com a proximidade da Copa do Mundo. Com a flexibilização das dívidas, liberadas pelo governo, é natural um aumento no endividamento – que deve perdurar nos próximos anos. A LRF foi criada exatamente para evitar o déficit nas contas públicas que pode atrapalhar a administração dos novos – ou não – políticos empossados.

 É lamentável que a própria União, quem deveria dar exemplo e cobrar responsabilidade com a coisa pública, afrouxa das rédeas. Resta saber se todo este investimento será recuperado com a competição e, principalmente, revertido em bem-feitorias para a população brasileira.