Da Assessoria de Comunicação do Ministério dos Transportes

O novo modelo de contratação de obras públicas adotado pelo Governo Federal, denominado Regime Diferenciado de Contratação – RDC, permite a contratação integrada elaboração do projeto e execução de obra pela mesma empresa. Esta modalidade, em regra, não permite a realização de aditivos contratuais, ou seja, parte dos riscos é transferida ao contratado.

A equipe de Gerenciamento de Riscos da Diretoria Executiva do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT  desenvolveu  uma metodologia de gerenciamento de riscos com o objetivo de quantificar e remunerar os riscos que serão transferidos ao contratado.

O foco do modelo de gerenciamento é o exame da quantidade de riscos, e fornece, por meio do Método de Monte Carlo, o cálculo da reserva de contingência relacionada à transferência dos riscos do empreendimento ao contratado.

A aplicação do modelo desenvolvido, pioneiro na Administração Pública Federal, propicia um gerenciamento de riscos adequado e transparente, além de harmonizar uma nova perspectiva para as contratações públicas e permitir a realização de obras respeitando efetivamente prazo, custo e qualidade.