Um acordo assinado pelo Governo do Amapá na quinta-feira, 14, estabelece a compra e contratação de serviços dos micro e pequenos empresários locais. As ME e EPP que comercializam materiais de escritório, alimentos e executem serviços afins do serviço público terão prioridade absoluta nas compras governamentais. O objetivo é reduzir gastos com produtos importados de outros estados e fortalecer o comércio regional, composto 97% por pequenas empresas e empreendedores individuais.

O termo de compromisso foi assinado pelo governador Waldez Góes e por João Carlos Alvarenga, presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá – Sebrae/AP. Para fortalecer o comércio, servidores estaduais responsáveis pela aquisição de produtos serão capacitados para garantir de forma rápida e sem burocracia a compra e o pagamento aos empreendedores.

O governador justificou que a atitude é uma forma de incentivar a economia do estado neste momento de crise vivido pelo país. Segundo Góes, o comércio realizado diretamente com os empresários locais pode aumentar a concentração de renda nos 16 municípios do estado. Segundo ele, 70% dos recursos do Amapá são federais, e podem estar suscetíveis a reduções repentinas dependendo da instabilidade econômica.