O Ministério da Justiça, por intermédio da Secretaria Nacional de Segurança Pública, publicou processo de habilitação de cadastramento de propostas de policiamento comunitário. O objetivo é investir na redução de crimes, levando a força policial para próximo dos moradores, especialmente em áreas consideradas mais violentas. As instituições policiais interessadas de todo o país poderão inscrever suas propostas no Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse – SICONV.

Será admitida apenas uma inscrição por Unidade da Federação, por isso é importante haver integração entre os projetos. As propostas serão aceitas até o dia 22 de julho. O valor mínimo que a União planeja investir é R$ 100 mil em cada projeto.

Mais informações podem ser encontradas no Diário Oficial da União e no site do SICONV.

Comentários do CAB: A iniciativa é bastante interessante. Ninguém conhece melhor os rincões da violência do que a própria polícia local. Pode ser que, partindo desta premissa, o Ministério da Justiça consiga montar um planejamento que dê conta de atuar nas zonas nevrálgicas.