A Câmara de Comércio Exterior – CAMEX divulgou no Diário Oficial da União desta terça-feira, 29, resoluções em que reduz temporariamente o Imposto de Importação para a hexanolactama, bens de informática e telecomunicações e bens de capital. Cada uma das reduções tem objetivos distintos, mas todas se aplicam ao âmbito do Mercosul.

No primeiro item, a hexanolactama, a CAMEX reduziu para 2% por um período de 180 dias a alíquota para importação 6-hexanolactama. O insumo é utilizado na produção de nylon e está em falta no país. O Brasil importará cerca de 16 mil toneladas do produto para suprir a carência.

Já para os bens de informática e telecomunicações, a redução também foi para 2%, porém por um prazo maior: até 31 de dezembro de 2015. Os insumos beneficiados vão desde telas touchscreen, rádio transmissores, computadores, geradores e até disposivos de entrada em braile para cegos.

Assim como o anterior, os bens de capital terão a mesma redução e prazo igual ao dos bens de informática. Serão diversos tipos de motores, placas solares, bombas centrífugas, compressores e outros materiais utilizados na indústria pesada.