por Kamila Farias

O ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Dyogo Oliveira, comunicou ontem, 13, que até o fim deste mês o Governo Federal deve anunciar medidas para reduzir os gastos com a folha de pagamento. A informação foi dada após a divulgação das regras para o Programa de Desligamento Voluntário – PDV para os servidores públicos. De acordo com o ministro, uma das propostas é a reestruturação das carreiras do Poder Executivo, que estabelecerá um limite salarial para o início no serviço público e uma progressão mais lenta dentro da carreira.

Ainda de acordo com o ministro, o salário inicial no serviço público atualmente é significativamente superior ao correspondente no setor privado, e o servidor alcança o topo da carreira bem mais rápido que os demais trabalhadores. “Isso gera toda a sorte de incentivos equivocados do ponto de vista de gestão de pessoas, pois quando chega ao topo da carreira, o servidor perde a motivação de continuar progredindo”, diz o ministro.

Atualmente, a despesa com pessoal na ativa é a segunda maior despesa obrigatória do governo, correspondendo a 12,6% da despesa total. A primeira é a Previdência. A medida deverá trazer uma redução da despesa de pessoal de R$ 70 bilhões nos próximos 10 anos. As regras serão aplicadas apenas aos novos servidores e não valerão para os professores universitários.