Cinco empresas apresentaram envelopes com propostas para concorrerem na licitação da limpeza pública de Natal. A terceira sessão do processo licitatório foi realizada pela Companhia de Serviços Urbanos de Natal na manhã desta sexta-feira, 28, no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB. As propostas serão analisadas pela comissão de licitação. O resultado final deve sair em janeiro deste ano.

Pleiteiam habilitação e posterior contratação as empresas Marquise, Rent a Car e Vital, de Natal, além da ETC e Sanepav, de São Paulo. Cada uma apresentou três envelopes para a comissão, um com o preço, outro com a metodologia e um terceiro com a habilitação. O resultado da primeira fase do processo será anunciado na próxima semana. Nesta fase só serão analisadas as propostas da metodologia e habilitação. Os envelopes relativos aos preços só serão abertos no dia 22 de dezembro.

O presidente da Urbana, Jonny Costa, explica que mais de 30 empresas demonstraram interesse no edital, mas apenas cinco se candidataram à habilitação. Ele disse que a disputa se dará pela menor proposta de preço. “Após o julgamento das propostas vencedoras, no dia 22 de dezembro, ainda caberá recursos. Todos serão julgados até o dia sete de janeiro. A partir dessa data, as empresas serão chamadas para contratação”, garantiu o gestor.

O edital foi dividido em três lotes. O primeiro contempla os serviços nas zonas Norte e Oeste, e tem o valor de R$ 137,6 milhões. O segundo cobre as zonas Sul e Leste, no valor de R$ 166,3 milhões. Já o terceiro, no valor de R$ 57,2 milhões ficará com a aquisição de equipamentos e a administração da estação de transbordo, totalizando R$ 361,2 milhões, com os contratos tendo um período de vigência cinco anos.

Ainda segundo Jonny Costa, as empresas vencedoras irão começar as atividades em fevereiro do próximo ano. Entre o atual edital e o anterior, que foi suspenso, foram alterados os pontos sobre resíduos domiciliares e comerciais, com mini basculantes, escavadeira hidráulica, caminhão munck e retroescavadeira.

Foi retirado também o item relacionado à roçagem mecanizada com roçadeira costal. Outra novidade é referente aos caminhões que fazem coleta de lixo residencial. Os automóveis serão equipados com aparelhos GPS, e o contribuinte poderá acompanhar, via internet, os seus deslocamentos.