O Ministério das Comunicações estabeleceu novos valores tarifários de referência para os serviços postais e telegráficos nacionais e internacionais. O anúncio do reajuste foi publicado hoje no Diário Oficial da União por meio da Portaria nº 1.560, de 8 de abril de 2015. Com a medida, os valores tarifários seguirão o regime de teto de preços, podendo a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, promover arredondamentos que facilitem a prestação dos serviços.

A Portaria atrelou os preços das postagens aos pesos das cartas e ao tipo de serviço em que elas se inserem. Agora, a postagem de uma carta não comercial ou de um cartão postal de até 20 gramas passa a custar R$ 0,95; e, acima de 450 até 500 gramas, R$ 6,35.

Já a carta comercial de até 20 gramas passa a ter o valor de R$ 1,40 e a de 450 até 500 gramas, o valor de R$ 7,55. O custo do telegrama nacional vai variar de R$ 5,87 a R$ 8,50, dependendo do meio de acesso que o remetente utilizar – agência, telefone ou Internet.

A portaria também estipula os grupos de países que serão utilizados no cálculo dos valores tarifários de serviços postais e telegráficos internacionais. O valor das cartas e cartões postais internacionais na modalidade econômica deverá variar, de acordo com o peso da correspondência e o grupo de países em que se inserem, de R$ 1,15 a R$ 84,35. O preço do telegrama internacional vai variar de R$ 1,08 a R$ 2,16.

Além de promover o reajuste dos valores dos serviços postais, a norma estabeleceu que nos serviços de Carta Não Comercial e Cartão Postal e no Franqueamento Autorizado de Cartas Nacional serão aplicadas, para objetos com peso superior a quinhentos gramas, as mesmas condições de valor e prestação do Serviço de Encomenda Expressa – SEDEX.