O jornal Folha de S.Paulo desta quarta-feira, 8, traz matéria sobre a decisão do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, que suspende o corte do salário exorbitante de um servidor da Câmara dos Deputados. O consultor legislativo Magno de Mello recebe R$ 34 mil devido ao acúmulo de uma função comissionada de R$ 6,7 mil e o salário do cargo, que é de R$ 28 mil. A reportagem entrevistou técnicos da Casa que acreditam que a medida possa ser estendida a outros 1.370 servidores que estão em situação análoga.

Leia a reportagem completa no site da Folha.