O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios instaurou Inquérito Civil Público para apurar supostas irregularidades no contrato firmado entre a Brasiliatur e a Empresa Palco Locação Ltda., que tem como objeto a locação e montagem de palco nas comemorações do Aniversário de 50 anos de Brasília. Criada na gestão de José Roberto Arruda para fomentar o turismo, a Brasiliatur ficou conhecida ao protagonizar denúncias de irregularidades, como contratação de serviços sem licitação, pagamento de cachês fora do padrão de mercado e manutenção de quadro de funcionários sem concurso público.

Em 2010, há uma semana da realização do evento comemorativo dos 50 anos de Brasília, o Tribunal de Contas do Distrito Federal suspendeu o pregão eletrônico aberto para a contratação de serviços de som e iluminação em que a empresa Brasiliatur participava. O órgão fiscalizador considerou o preço-limite de quase R$ 4 milhões, sugerido às empresas do ramo, abusivo e pediu a correção dos valores para, só então, autorizar uma nova licitação. A Brasiliatur justificou os gastos ao tribunal. Pontos relacionados à instalação do palco principal dos shows foram aceitos pela Corte de Contas na época.

Havia indícios ainda de que os valores orçados de infraestrutura (alugueis de banheiros químicos, tendas e montagem de palco) e dos cachês de artistas estavam superestimados. A Corregedoria-Geral do DF chegou a reduzir o valor de R$ 20 milhões para a metade.

A Empresa Palco Locações também realiza a montagem, instalações e desmontagem de estruturas em eventos por meio da locação de equipamentos. O Inquérito, que está registrado no Sisproweb sob nº 08190.019585/15-77, foi instaurado pelo Promotor de Justiça Alexandre Fernandes Gonçalves, em exercício na 6ª PRODEP.