O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios instaurou inquérito civil público para apurar supostas irregularidades cometidas no âmbito da Secretaria de Estado de Mobilidade e do DFtrans (Transporte Urbano do Distrito Federal) relacionadas à contratação e a gestão do sistema de bilhetagem automática.

O procedimento, que está registrado no Sistema de Controle e Acompanhamento dos Feitos e Requerimentos – SISPROWEB sob o nº 08190.108787/15-47, foi instaurado pelo Promotor de Justiça em exercício na 2ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social, Rodrigo de Araújo Bezerra.

Nesta semana, a imprensa divulgou que o governo do Distrito Federal intensificou a fiscalização a empresas de ônibus sobre a operação de linhas, determinando que o sistema de bilhetagem automática, antes administrado pelo DFtrans, fosse assumido por cinco delas. O modelo era descumprido há mais de oito anos. As concessionárias também serão responsáveis pela implementação e manutenção da rede de lojas e pelo contrato com a empresa de tecnologia do sistema.