O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG abriu as inscrições para o Curso de Fundamentos de Governança de Tecnologia da Informação (TI). O objetivo é fortalecer os conceitos de governança de TI entre os servidores dos órgãos do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação – Sisp. O curso é promovido pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação – SLTI em parceria com a Universidade de Brasília – UnB.

A capacitação terá carga de vinte horas e será realizada uma vez por semana durante cinco semanas. Cada aula terá duração de quatro horas e será ministrada na própria universidade. A professora será a administradora Karoll Haussler Carneiro Ramos, mestre e doutora em Engenharia Elétrica pela UnB.

Os interessados terão até o dia 5 de agosto para preencher o formulário disponível no portal do Sisp. Foram disponibilizadas três turmas, em dias e horários diferentes, para que sejam atendidos o máximo possível de gestores.

Confirmação será enviada até 12 de agosto.
Inscrições vão até 5 de agosto.

As aulas serão realizadas de 17 de agosto a 19 de setembro no ICC Centro. O curso é destinado a servidores públicos de órgãos integrantes do Sisp. O MPOG é o responsável por gerir o Sisp e implantar ações para o seu bom desenvolvimento. Os cadastrados deverão receber um e-mail de confirmação até o dia 12 de agosto. Após isso, o aluno deverá assinar um termo de compromisso de participação integral na capacitação.

A seleção dos candidatos obedecerá aos seguintes critérios:

  1. a) servidores ocupantes de cargo do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores (DAS), nível 4 ou superior ou equivalentes;
  2. b) limite de participantes por órgão;
  3. c) interesse do candidato na participação do curso;

4) ordem de inscrição.

Dúvidas podem ser encaminhadas para a Central de Serviços e Suportes do Sisp (C3S/Sisp), clicando aqui.

O que é Governança de TI?

O termo “Governança de TI” tem suas origens no conceito de “Governança Corporativa”. Não se deve, no entanto, confundir esses conceitos. O primeiro é uma segmentação do segundo, pois foca apenas nos aspectos relativos à Tecnologia da Informação.

O ministro do TCU Aroldo Cedraz, define assim a governança de TI:

“É o conjunto estruturado de políticas, normas, métodos e procedimentos destinados a permitir à alta administração e aos executivos o planejamento, a direção e o controle da utilização atual e futura de tecnologia da informação, de modo a assegurar, a um nível aceitável de risco, eficiente utilização de recursos, apoio aos processos da organização e alinhamento estratégico com objetivos desta última. Seu objetivo, pois, é garantir que o uso da TI agregue valor ao negócio da organização.” (Voto do Ministro Relator – Acórdão nº 2.308/2010 – Plenário).

Um exemplo prático de mecanismo de governança de TI é o estabelecimento de um processo transparente de tomada de decisão sobre a priorização de grandes demandas de TI. Tal processo é necessário para garantir que as ações de TI estejam alinhadas com os objetivos institucionais e para garantir que as demandas que tenham maior impacto nesses objetivos tenham atendimento prioritário. Esta é uma decisão que não cabe às unidades de TI (embora devam sempre opinar). Portanto, o estabelecimento desse processo, os participantes e suas competências é uma iniciativa de governança de TI a ser liderada pela alta administração.