O governo deu um passo decisivo para viabilizar as primeiras licitações de novos contratos de arrendamento em portos públicos. A área técnica do Tribunal de Contas da União – TCU acatou os argumentos apresentados pela Secretaria de Portos para leiloar a exploração de terminais portuários localizados em Santos e no Pará. “Entende-se que o processo de licitação pode ter sua continuidade”, diz relatório da Secretaria de Fiscalização e Desestatização do TCU, obtido pelo Valor, que ainda precisa ser apreciado pelos ministros do tribunal.

Leia a íntegra da matéria exclusiva no site do Valor Econômico.

Comentários do CAB: Esta licitação dos portos ainda vai gerar muita polêmica. Ela segue na contramão do modelo de centralização que o setor aéreo já constatou ser ineficaz. O leilão dos aeroportos está aí para comprovar que somente uma empresa – no caso, a Infraero – não consegue administrar tanta demanda simultaneamente.