Do portal do Planejamento, com adaptações

Os indicadores para o monitoramento do consumo de energia elétrica e de água nos órgãos da Administração Pública Federal foram estabelecidos pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão – MPOG nesta semana. Os critérios foram instituídos pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação – SLTI e Secretaria de Orçamento Federal – SOF na Portaria Conjunta nº 8, publicada na segunda-feira, dia 20, no Diário Oficial da União.

O normativo complementará a Portaria Ministerial nº 23, de fevereiro deste ano, que orienta as entidades públicas sobre as boas práticas de gestão e uso de água e energia elétrica. “Os indicadores servirão para orientar os órgãos da administração pública federal na redução de seus consumos”, afirma Cristiano Heckert, secretário de Logística e Tecnologia da Informação do MPOG.

Segundo o novo normativo, os critérios são calculados a partir dos dados de consumo, da área construída e da quantidade de servidores informados pelos órgãos no Sistema do Projeto Esplanada Sustentável – SisPES. Os parâmetros para a categorização das edificações onde se encontram os órgãos serão divulgados posteriormente. A metodologia observada está abaixo:

I – Energia Elétrica

  1. a) Descrição: Consumo de energia elétrica por área construída;
  2. b) Fórmula: Consumo (kWh) / Área Construída (m2);
  3. c) Campos utilizados do SisPES: ([Consumo de Ponta em kWh] + [Consumo Fora de Ponta em kWh]) / ([área construída total em metros quadrados]).

 

II – Água:

  1. a) Descrição: Consumo de água per capita;
  2. b) Fórmula: Consumo (m3) / pessoal total;
  3. c) Campos utilizados do SisPES: ([Consumo em metros cúbicos]) / ([Ativos] + [Terceirizados] + [Outros]).