A Prefeitura de Curitiba, capital do Paraná, prevê investir neste ano R$ 839,8 milhões em obras e equipamentos. O montante equivale a mais de 10% do total de receitas previstas para 2015. Segundo o secretário municipal de Planejamento e Administração, Fábio Scatolin, apesar do complexo momento de crise financeira, os recursos estão garantidos e se somarão aos R$ 686,5 milhões de contratos já em execução e a mais R$ 138,5 milhões de licitações em andamento.

O anúncio foi feito pelo secretário nesta quarta-feira, 27, durante a audiência pública realizada na Câmara Municipal de Curitiba para apresentação do balanço financeiro da Prefeitura, relativo ao primeiro quadrimestre do ano. A estratégia do governo curitibano é manter os investimentos, especialmente em infraestrutura e mobilidade urbana, para que a população não sinta com muita força os efeitos do arrocho financeiro.

“Embora os investimentos não tenham sido muito fortes no primeiro quadrimestre, a Prefeitura não está parada. Estamos executando 165 contratos e temos mais 48 obras em processo de licitação. Em um momento de crise, estes investimentos são importantes, pois geram emprego e estimulam a economia da cidade”, disse Scatolin.

Aperto financeiro por todo o país

O secretário lembrou que a redução no crescimento econômico está afetando todos os municípios brasileiros. Em algumas localidades, como Brasília, a crise está causando interrupções de serviços e atraso no pagamento de servidores públicos.

Lei municipal estabelece 33,33% do valor para o esporte curitibano.
Parte da verba arrecadada com IPTU vai projetos esportivos.

Em Curitiba a situação não é tão grave, mas Scatolin quer, com a medida, incentivar novos negócios e trazer mais investidores para a cidade. O impacto ainda pode ser maior já que está em vias de aprovação o contingenciamento de despesas do governo federal, que impactar no total de repasses para certos projetos e programas que dependem de recursos do Tesouro Nacional.

Recursos para esportes cresce 49%

Exemplo da política de manutenção dos recursos é o valor destinado aos esportes. Os atletas serão beneficiados com o recebimento de R$ 2.598.797,58 este ano, o que representa uma evolução de 49% em relação ao destinado no ano passado. O montante é calculado com base no total arrecadado com o IPTU na cidade, que este ano foi R$ 7.796.392,73. Desse total, de acordo com a lei, 66,66% são deduzidos e os 33,33% restantes são destinados ao incentivo ao esporte, o que corresponde aos mais de R$ 2,5 milhões.

A Lei Municipal de Incentivo ao Esporte prevê a captação de recursos do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU para investimento direto em projetos esportivos. Implantada em 2002, a Lei já beneficiou atletas, paratletas, profissionais em Educação Física no segmento Educação e entidades de diversas modalidades esportivas.