A Prefeitura do Rio de Janeiro/RJ interditou no último sábado, 29, três faixas da Avenida Rio Branco, na região central, para o início das obras do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT Carioca, que ligará os bairros da Região Portuária ao centro financeiro e ao Aeroporto Santos Dumont. Foram fechadas para tráfego as vias sentido Avenida Presidente Vargas, no trecho até a Avenida Cinelândia.

As obras serão executadas pelo Consórcio VLT Carioca, formado pelas empresas Actua – CCR, Invepar, Odebrecht Transportes, Riopar, RATP e Benito Roggio Transporte. Elas incluem a construção de 28 km de vias, passando pelas imediações da Rodoviária Novo Rio, Praça Mauá, Avenida Rio Branco, Cinelândia, Central do Brasil, Praça 15 e Santo Cristo. Ao todo, serão seis linhas de transporte e 42 estações, sendo que a distância média entre as estações é de 400 metros.

A previsão é de que o projeto seja concluído em até 36 meses. A previsão de liberação das faixas na Rio Branco, no entanto, não foi divulgada. Serão entregues 32 trens de 3,82 metros de altura, 44 metros de cumprimento e 2,65 de largura, compostos por sete módulos articulados e bidirecionais. Cada carro trafegará com velocidade média de 17 km por hora e terá capacidade para até 420 passageiros.

Orçado em R$ 1,164 bilhão, o VLT Carioca é a primeira Parceria Público Privada – PPP em mobilidade urbana do país, um ambicioso projeto que poderá ser espalhado para outras partes do país se houver êxito.