A Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social – Prodep do Distrito Federal instaurou inquérito civil público para apurar possíveis irregularidades em edital de licitação do Metrô – DF

A licitação que está sob investigação do Ministério Público é a de nº 3/2014 (Processo nº 097.001.715/2013) e tem como objeto a elaboração dos projetos executivos e do orçamento analítico (quantitativos de projeto) das obras civis para modernização de 21 estações operacionais, integrantes da linha 1 do Metrô no Distrito Federal.

Participaram do certame as empresas Situare Arquitetura e Engenharia Ltda, Architech Consultoria e Planejamento Ltda, Pjj Malucelli Arquitetura Ltda (desabilitadas por não cumprirem as exigências do edital) e a empresa Metroquattro Arquitetura e Tecnologia Ltda-Epp (desclassificada por não discriminar todos os preços dos serviços a serem executados e não apresentar declaração e valores para alguns itens da proposta).

O Inquérito, que está registrado no Sistema de Controle e Acompanhamento dos Feitos e Requerimentos – Sisproweb sob o nº 08190.108750/15-37, foi instaurado pelo Promotor em exercício na 4ª Prodep, Fábio Macedo Nascimento.

Metrô-DF

A Companhia do Metropolitano do Distrito Federal foi criada em 1993 com o objetivo de operar o transporte. O projeto do METRÔ-DF é composto por 29 estações, das quais 24 estão em funcionamento. Com uma frota de 32 trens, transporta em média 140 mil passageiros por dia. Toda a via tem extensão de 42,38 km e liga a região administrativa de Brasília às de Ceilândia e Samambaia, passando pela Asa Sul, Setor Policial Sul, Estrada Parque Indústria e Abastecimento (EPIA), Guará, Park Way, Águas Claras e Taguatinga.