Do portal do DNIT

O novo modelo de contratação de obras públicas adotado pelo Governo Federal, denominado Regime Diferenciado de Contratação – RDC, possibilita a contratação integrada – elaboração do projeto e execução de obra pela mesma empresa. Esta modalidade, em regra, não permite a realização de aditivos contratuais, ou seja, parte dos riscos é transferida ao contratado.

Nesse contexto, foi desenvolvida pela equipe de Gerenciamento de Riscos da Diretoria Executiva do DNIT uma metodologia de gerenciamento de riscos objetivando quantificar e remunerar os riscos que serão transferidos ao contratado.

O modelo de gerenciamento de riscos tem como foco a análise quantitativa de riscos. O modelo fornece, por meio do Método de Monte Carlo, o cálculo da reserva de contingência relacionada à transferência dos riscos do empreendimento ao contratado.

A aplicação do modelo desenvolvido, pioneiro na Administração Pública Federal, propicia um gerenciamento de riscos adequado e transparente, além de proporcionar uma nova perspectiva para as contratações públicas e possibilitar a realização de obras respeitando efetivamente prazo, custo e qualidade.
Para dar o devido cumprimento aos dispositivos da Lei nº 12.462/2011, bem como ao art. 75, §1º, do Decreto 7.581/2011, o DNIT publicou a Instrução de Serviço/DG nº 12, de 01 de novembro de 2013, e o “Guia de Gerenciamento de Riscos de Obras Rodoviárias – Fundamentos”.

Acesse aqui o Guia de Gerenciamento de Riscos de Obras Rodoviárias.