O Governo de Rondônia viabilizará, com recursos da iniciativa privada, a aquisição de equipamentos e a gestão, durante 15 anos, do Hospital Estadual de Urgência e Emergência de Rondônia – Heuro. O valor estimado da parceria público-privada é de R$ 2,7 bilhões.

A obra foi orçada em R$ 50 milhões, investidos diretamente pelo governo, que prevê que são necessários outros R$ 50 milhões para equipamentos e mobília – a serem aplicados pela parceira. Caberão à empresa escolhida, além disso, os gastos com manutenção, limpeza, contratação e remuneração de profissionais e compra de insumos.

O projeto, elaborado ao custo de R$ 1,160 milhão, prevê 268 leitos em quatro andares, sendo 50 de UTI e dez para hemodinâmica. O hospital terá seis salas cirúrgicas e usina de oxigênio, com área construída de 17 mil m². Serão oferecidas 20 especialidades médicas e estarão disponíveis equipamentos de raios-X fixo e móvel e tomógrafo. A unidade será equipada com sistema de captação e tratamento de água de chuva e um heliponto.

A Bovespa foi contratada para gerenciar o processo licitatório, atuando na parte técnica e operacional – e pode buscar em outros países empresas ou consórcios que possuam condições técnicas e financeiras para participar da concorrência. A Bovespa receberá R$ 500 mil pelo serviço. O hospital deve entrar em operação no primeiro semestre de 2016. O Estado pagará R$ 180 milhões anuais pelo atendimento.