Em decisão publicada no Diário Oficial da União de hoje, 12, o Tribunal de Contas da União – TCU determinou:

“ … em atendimento ao princípio da segregação de função, o qual deve nortear a atividade de auditoria interna, abstenha-se de atribuir ao órgão de Auditoria Interna o desempenho de funções tipicamente administrativas, a exemplo de emissão de parecer para subsidiar pagamentos de restos a pagar e processamento de pedidos de acesso à informação com base na Lei 12.527/2011, tendo em vista que tais trabalhos se caracterizam como atividades tipicamente administrativas e não se coadunam com as atribuições da prática profissional de auditoria interna…”.

Veja a íntegra da decisão no Acórdão 3384/2013 – Plenário.