Da Ascom do GDF, com adaptações

A Secretaria de Planejamento e Orçamento do Distrito Federal – Seplan-DF, por meio de sua Gerência de Desenvolvimento de Pessoas – Gedep, capacitou 286 servidores em 2013. O investimento, para os 38 cursos realizados pelos servidores, em instituições públicas e privadas, foi de R$ 553 mil reais.

Os cursos de execução, voltados à rotina de trabalhos administrativos, principalmente os das áreas de tecnologia da informação, de licitações e gestão de contratos administrativos, foram os que tiveram maior demanda por parte dos servidores, em consonância com as atribuições da Seplan.

Segundo a diretora de Gestão de Pessoas da Seplan, Ledamar Sousa Resende, o objetivo é valorizar, motivar, integrar e qualificar os servidores públicos no exercício de suas atividades diárias para melhor servir à população. “A capacitação é fundamental para qualquer área, ainda mais no planejamento onde os servidores precisam estar muito bem antenados com as inovações. O servidor, além de estar melhor preparado, passa a ser um multiplicador do conhecimento”, defende a diretora.

Entre os cursos realizados estão os de Formação de Pregoeiros, Elaboração de Projeto Básico e Termo de Referência, Gestão Tributária de Contratos e Convênios e Desenvolvimento de Parceria Público-Privada – PPP. As subsecretarias de Licitações e Compras – Sulic e de Administração Geral – Suag, da Seplan, foram as que tiveram maior participação nesses eventos.

Para a assessora especial da subsecretaria de Licitações e Compras, Karina Ivo de Abreu, que frequentou o curso sobre Atas de Registro de Preços, a experiência foi motivadora. “Facilitou muito o meu trabalho, porque uma vez que conhecemos a norma, podemos aplicá-la e desenvolvê-la melhor”, afirma.

Luiz Henrique Lima de Oliveira, gestor de políticas públicas da Gerência de Desenvolvimento de pessoas, alerta as áreas que precisam capacitar seus servidores sobre a necessidade de cumprir os procedimentos de solicitação e requerimento de eventos de capacitação conforme as normas vigentes (Portaria n° 166/2013 e Ordem de Serviço n° 364/2013).


Comentários do CAB: É louvável a atitude do GDF de promover a capacitação de seus servidores. É de suma importância a realização de treinamentos periódicos para evitar a insegurança na tomada de decisões e o desconhecimento para decidir corretamente, fatores que emperram a ação administrativa.

Porém, o número de agentes participantes e o montante investido ainda é demasiadamente baixo para as necessidades de uma importante Unidade da Federação como o Distrito Federal. O problema é que estão licitando treinamento por pregão e pagando preços ínfimos. Por um valor excessivamente baixo, logicamente, não se conseguirá contratar profissionais de excelência para estes cursos – e, portanto, a eficiência dos treinamentos é reduzida.