O Tribunal de Contas do Distrito Federal – TCDF suspendeu o leilão da Terracap marcado para esta quinta-feira, dia 7. Por decisão dos conselheiros, sob a relatoria de Paulo Tadeu, a corte determinou a retirada no edital da projeção da quadra 300 do Setor Sudoeste, a última disponível na localidade.

Os terrenos foram anunciados com o preço mínimo de R$ 25,7 milhões, mas a expectativa é que esse valor já esteja na faixa dos R$ 30 milhões, pelo valor atual do mercado. A receita oriunda dessa venda é considerada importante para o governo Rollemberg que enfrenta grave crise financeira. Uma denúncia anônima, no entanto, protocolada na ouvidoria do TCDF, foi o que causou a suspensão da concorrência.

A argumentação da denúncia é de que a projeção na quadra 300 está ocupada com toneladas de materiais de construção e uma enorme grua, o que restringiria substancialmente o interesse do setor imobiliário. Com isso, os terrenos seriam comercializados por preço abaixo do real valor de mercado.

Outro fator considerado pelo TCDF como indício de que o negócio seria desvantajoso é que o terreno será vendido com entrada de 30% e seis parcelas restantes, quando outros imóveis são licitados em até 240 meses. A corte considerou que a Terracap daria o direito de preferência na venda à empresa Real Engenharia.