O Tribunal de Contas da União – TCU quer apurar o impacto financeiro da Medida Provisória nº 579 – de redução na conta de luz com a criação de regras para antecipação da renovação de concessões do setor elétrico – no déficit atual das empresas.

A crise nas companhias resultou na necessidade de aportes bilionários do Tesouro Nacional e num empréstimo de R$ 11,2 bilhões, que elas afirmam, agora, ser insuficiente. Segundo o ministro José Jorge, relator da auditoria em curso no Tribunal sobre o setor elétrico, a iniciativa de aferir esse impacto resultou na audiência pública promovida pelo TCU na última quinta-feira para debater regras e prejuízos no setor.

Leia a íntegra da matéria no site do jornal O Globo.

Comentários do CAB: É interessante quando uma corte de contas busca ir além da sua rotina. A crise energética é grave e sem precedentes, por isso precisa ser bem avaliada. Se o TCU constatar que houve culpa dos gestores públicos, eles devem ser punidos.