Conselheiro do TCE/PA Nelson Chaves

Matemática, Português, Geografia, História, Química e Física. Essas são as principais disciplinas presentes na grade curricular das escolas brasileiras. Quem quiser passar no vestibular para cursar uma boa faculdade precisa saber essas matérias. Mas será que só isso basta? O estudante de ensino médio sabe, por exemplo, o que fazem os tribunais de contas?

A vestibulanda de medicina Brunna Paiva, 19 anos, afirma jamais ter estudado sobre isso na escola: “Sei o que vejo na TV, que são responsáveis por analisar as contas do governo e paralisar obras, mas não faço ideia de como funcionam”. Segundo a jovem, seria interessante se os alunos tivessem ao menos noções básicas sobre o funcionamento da máquina pública. “A gente acaba aprendendo na marra, quando a vida nos impõe”, completa.

“O equívoco das escolas brasileiras é preparar apenas profissionais. Precisamos, também, formar cidadãos conscientes do funcionamento da sociedade”, explica o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Pará Nelson Chaves. Para ele, é indispensável levar noções de civilidade e legislação para o ambiente escolar. O conselheiro é o criador do projeto TCE Cidadão, cujo objetivo é transmitir conhecimento sobre cidadania para crianças e jovens paraenses.

Conscientizar para formar cidadãos atuantes

Nelson Chaves tem se reunido com professores da Secretaria de Educação do Pará para conscientizá-los sobre a importância da temática para o cotidiano dos alunos. A principal ação consiste em convidar as escolas a levar seus estudantes para conhecerem a corte, as rotinas dos conselheiros, as sessões plenárias, além das competências e funções do TCE/PA.

Foi produzido também um folder ilustrado contendo mais detalhes para ser distribuídos entre os estudantes da rede pública de ensino. “Queremos incentivar a participação das pessoas no controle, especialmente dos jovens, mas é preciso orientá-los sobre a forma de fazer isso”, detalha o conselheiro. Ele destaca a fundamental importância do exercício do controle também por parte do povo, cobrando mais transparência dos servidores públicos e dos seus representantes.

“O TCE Cidadão é um dos projetos mais importantes dentre todos que fomentamos nesta instituição. Para a sua plena realização e alcance dos resultados esperados, precisamos da força conjunta de professores, diretores das escolas, secretarias estadual e municipal de Educação, governo e família dos jovens, para que o projeto possa atingir o seu principal objetivo: construir uma sociedade mais justa, fraterna e solidária”, finalizou o conselheiro.